Logo - Alimentos Processados

Logo - Plataforma de Inovação Tecnológica do ITAL

A fabricação de alimentos e bebidas: da antiguidade à revolução industrial

A atividade industrial no setor de alimentos é caracterizada pela transformação dos alimentos obtidos na agricultura, pecuária e pesca, em produtos alimentícios capazes de atender as necessidades e desejos de uma população. Está fortemente relacionada às mudanças que ocorrem nas sociedades ao longo da história, em diversas áreas como saúde, economia, política, geografia, transportes, comunicações, tecnologia etc.

A evolução da indústria de alimentos e bebidas não alcoólicas no mundo é marcada por fatos relevantes que auxiliam a compreensão sobre a inserção dos alimentos processados na dieta dos brasileiros. Alguns destes fatos são aqui apresentados, com caráter ilustrativo, sem o objetivo de formar um histórico da industrialização no país e no mundo.

A fabricação de alimentos nas sociedades antigas

Seja com finalidade comercial ou não, seja em pequena ou grande escala, quando um alimento sofre uma transformação para ser oferecido a uma população, fora do ambiente doméstico, este tipo de trabalho é considerado como uma atividade fabril ou industrial.

A fabricação de grande parte dos alimentos processados consumidos atualmente teve início nas sociedades antigas. A longo do tempo, foram se alterando os modos de produção, instalações, insumos utilizados, tecnologias empregadas de ingredientes, processos e formas de acondicionamento.

Ao longo da história, a humanidade criou e consagrou os principais alimentos processados consumidos na atualidade. Estes alimentos passaram do modo rudimentar e artesanal de produção para a produção em massa porque sempre houve demanda das populações para consumirem tais produtos, seja pela natural necessidade de se alimentar, para dispor de alimentos conservados em períodos de escassez, para viagens, pelo simples prazer etc..

Século XVIII: início da Revolução Industrial

Da segunda metade do século XVIII à primeira metade do século XIX, aproximadamente, o período denominado como Revolução Industrial é marcado pela rápida transição do modo de fabricação artesanal e manual para a produção industrial baseada em novas tecnologias de processamento, uso de vapor como fonte energética, divisão do trabalho, entre outros fatores. Inicialmente mais predominante na indústria têxtil do Reino Unido, os novos métodos de produção foram sendo adotados em outros países e setores industriais.

A indústria de alimentos mundial criou vários produtos que ainda são bastante consumidos na atualidade como, por exemplo, farinha láctea (1814), cacau em pó (1828), leite condensado (1853), carne enlatada (1860), leite evaporado (1884), (1894) cereal matinal (corn flakes) e café instantâneo (1903).