Logo - Alimentos Processados

Logo - Plataforma de Inovação Tecnológica do ITAL

Redução de açúcar nos produtos

Muitos consumidores têm procurado evitar alimentos com muito açúcar e calorias, preocupados com o controle do peso e a prevenção de doenças. Para atender essa demanda, a indústria de alimentos e bebidas tem desenvolvido alternativas aos produtos doces, para que os consumidores possam controlar as calorias sem precisar fazer sacrifícios, entre as quais os produtos light que substituem o açúcar por adoçantes de alta intensidade que podem ser artificiais (Exemplos: Acessulfame K, Aspartame, Sucralose etc.) ou naturais (Exemplos: Stevia, Fruta do Monge, etc.).

Nas indústrias, a redução de açúcar tem sido promovida há muitos anos, atendendo às demandas dos consumidores e também para alinhar seus portfólios de produtos às recomendações dietéticas nacionais e internacionais. Nessa direção, a maior parte das empresas, cujo portfólio costuma incluir produtos com açúcares (Ex.: biscoitos, bebidas não alcoólicas etc.), têm estabelecido parâmetros máximos para o conteúdo de açúcares, adicionado e total, e também para a quantidade de calorias por porção, para o lançamento de novos alimentos e bebidas não alcoólicas (Exemplos: Nutritional Targets 2020 da Danone, Mars Food Nutrition Criteria;  Nutritional Profiling System da Nestlé).

A indústria de alimentos no Brasil, por meio da Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (ABIA), tem acordo de cooperação estabelecido com o Ministério da Saúde com o objetivo de promover a reformulação de alimentos processados para redução de açúcar adicionado.

IMPORTANTE DESTACAR:

As estatísticas demonstram que a maioria dos produtos comercializados pela indústria de alimentos não tem adição de açúcar.

Apesar disso, existe a propagação do mito de que, de modo geral, os alimentos industrializados têm muito açúcar adicionado. Então, vale a pena conhecer os fatos:

EMPRESAS

COMPROMISSOS E REALIZAÇÕES 

Fontes

Barilla

  • Assume o compromisso de que os produtos doces não devem conter mais de 20% em peso de açúcar e produtos de porção única não devem ter mais de 10 gramas de açúcar;
  • Até 2017, 14 produtos (molhos e produtos de panificação) foram reformulados para reduzir o seu teor de açúcar adicionado; 90% dos produtos Wasa à base de centeio têm baixo teor de açúcar.

Cargill

  • Objetiva desenvolver ingredientes com foco na melhora da qualidade e conteúdo nutricional dos produtos alimentícios, incluindo grãos e óleos funcionais e opções para a redução de açúcares, gorduras trans e sódio;
  • Em seu portfólio de ingredientes possui várias alternativas para redução de açúcar em produtos da indústria de alimentos.

Coca-Cola

  • Assume os compromissos de reduzir o açúcar em mais de 400 bebidas e introduzir bebidas sem ou com quantidade reduzida de açúcar e levar essa inovação para todo o portfólio de bebidas;
  • Meta para 2020: Reduzir em 30% a quantidade média de açúcar em todo o portfólio de produtos (Base: 2015);
  • Em 2017, reduziu o açúcar em mais de 300 bebidas vendidas globalmente, ao mesmo tempo em que lançou mais de 500 novos produtos em seu portfólio de bebidas; Lançou a bebida reformulada Coca-Cola Zero SugarTM, em 20 mercados.

Danone

  • Em documento publicado “Nutritional Targets 2020: Product Categories and Nutrient Thresholds” estabelece metas para 2020 para o conteúdo de açúcares e calorias, em diversas categorias de produtos, em diferentes faixas etárias. Exemplo:  Produtos à base de leite fermentado fresco, para consumo diário (principalmente iogurtes, kefirs, queijo fresco). Para Adultos: Açúcares totais menor ou igual a 11,5 g / 100 g; Açúcares adicionados menor ou igual a 7,0g/100g; Energia menor ou igual a 200 kcal/svg; Crianças 3 a 6 anos: Açúcares totais mais ou menos iguais a 11,5g/100 g; Açúcares adicionados menor ou igual a 7,0g/100 g; Energia menor ou igual a 140 kcal/svg.

Ferrero

  • Aproximadamente, 80% dos produtos fornecem menos de 130 kcal/porção e a ingestão calórica média é inferior a 100 kcal. A maioria dos volumes de produtos é oferecida em porções abaixo de 25 gramas e mais de 85% dos volumes têm porções inferiores a 40 gramas;
  • Realiza esforços para limitar o açúcar em novos produtos, salvaguardando o sabor e levando em conta parâmetros e custos tecnológicos. Estuda possíveis intervenções de redução de açúcar em produtos existentes, uma proposta desafiadora uma vez que para muitos dos produtos, não há substitutos óbvios para o açúcar que executa, além do sabor, várias outras funções principais como conferir textura e cor. Nos últimos 5 anos, o teor médio de açúcar dos produtos Ferrero e Thorntons caiu 3,5%, e diminuiu 1,1% em 2017;
  • Meta para 2020: Obter todo o açúcar refinado de cana de fontes sustentáveis (É membro da iniciativa Bonsucro-Better Sugar Cane desde 2010). Em 2016, obteve 40% do açúcar de cana de forma sustentável.

General Mills

  • Desde 2005, reduziu o açúcar entre 5 a 30% em mais de 300 produtos, incluindo iogurte, snacks e cereais.

Kellogg

  • Meta para 2020: Reduzir o açúcar em média 10% por porção nas barras nutritivas e outros petiscos (Base: 2011). Meta já 100% concluída.

KraftHeinz

  • Assume o compromisso de continuar reduzindo o açúcar dos produtos mantendo seu sabor e qualidade.

Mars

  • Meta para 2021: Ter a maior parte do portfólio de produtos atendendo ao Mars Food Nutrition Criteria, que se baseia em critérios definidos ONU;
  • Em, 72% do portfólio (volume de vendas) atendem aos critérios para calorias, adição de açúcar, sódio e gorduras. Em 2017, 65% atenderam.

Mondelez

  • Redução de 5% do açúcar do portfólio de chocolates das marca Green & Black’s e de 1% nos biscoitos BelVita.
  • Globalmente, 90% de nossa goma de mascar e 70% de nossas bebidas em pó tais como o Tang e CLUZ, são sem açúcar.
  • Compromisso de ajudar os consumidores no gerenciamento do açúcar e das calorias, focando em cinco ações: criação de novos produtos com menos açúcar; redução de açúcar nos produtos existentes; lançar e manter o açúcar em limiares mais baixos; aumentar as opções de controle do tamanho das porções; e reforçar a mensagem na embalagem.

Nestlé

 

  • Assume o compromisso de diminuir o açúcar adicionado de seus produtos, atingindo a maioria das categorias de alimentos;
  • Entre 2011 e 2017, reduziu o conteúdo de açúcar em mais de 31% dos produtos, principalmente nos mais vendidos, nas oito categorias de alimentos mais importantes, de acordo com um novo estudo do European Journal of Nutrition. Exemplos: Lançou Nescau 3.0, com 33% menos açúcar e mais fibras; Reformulou o biscoito recheado Passatempo, que passou a contar com 15% menos açúcar e 24% menos gorduras; Reduziu em 7% o conteúdo de açúcar do KitKat, utilizando para tanto mais leite e cacau.

Pepsico

  • Meta para 2025: pelo menos dois terços do volume global do portfólio de bebidas terão 100 Kcal ou menos vindas de açúcar adicionado por porção de 350 ml. 

Unilever

  • Tem compromisso global com escolhas alimentares saudáveis. Na redução de açúcar, o foco está em bebidas e sorvete. Em 2014, o compromisso assumido foi cumprido ao garantir que todas as marcas de sorvete direcionadas para as crianças tivessem 110 quilocalorias ou menos por porção. Tais compromissos foram estendidos para o portfólio de sorvete mais amplo e, em 2015, 80% dos produtos não excediam 250 quilocalorias por porção;
  • Meta para 2020: Retirar 25% do açúcar dos chás prontos para beber, chás em pó e chás com leite.