Logo - Alimentos Processados

Logo - Plataforma de Inovação Tecnológica do ITAL

Redução de Gorduras nos produtos

Muitos consumidores têm procurado evitar alimentos com muitas gorduras e calorias, preocupados com o controle do peso e a prevenção de doenças. Além disso, as diretrizes para uma alimentação saudável têm preconizado a moderação no consumo de gorduras de modo geral, com maiores restrições para as gorduras saturadas e gorduras trans. Para atender essa demanda, a indústria de alimentos e bebidas tem desenvolvido várias alternativas para redução e substituição de gorduras nos produtos, para que os consumidores possam controlar as calorias sem precisar fazer sacrifícios, entre as quais os produtos light que substituem a gordura por CARBOIDRATOS (Exemplos: Amidos, Gomas, Celulose, Fibras etc.), PROTEÍNAS (Exemplos: Proteína de soro de leite concentrada, Proteína de milho etc.) e GORDURAS COM ESTRUTURA MODIFICADA (Exemplos: Gorduras com menos calorias, Triglicérides de cadeia média etc.).

Nas indústrias, a redução de gorduras tem sido promovida há muitos anos, atendendo às demandas dos consumidores e também para alinhar seus portfólios de produtos às recomendações dietéticas nacionais e internacionais. Nessa direção, a maior parte das empresas, cujo portfólio costuma incluir produtos com gorduras (Ex.: chocolates, embutidos etc.), têm estabelecido parâmetros máximos para o conteúdo de gorduras saturadas e também para a quantidade de calorias por porção, para o lançamento de novos alimentos e bebidas não alcoólicas (Exemplos: Barilla Nutritional Guidelines, Nutritional Targets 2020 da Danone, Mars Food Nutrition Criteria;  Nutritional Profiling System da Nestlé).

No Brasil, para redução e/ou eliminação de gordura trans, a Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (ABIA) mantém acordo de cooperação com o Ministério da Saúde com o objetivo de promover a reformulação de alimentos industrializados.

IMPORTANTE DESTACAR:

As estatísticas demonstram que a maioria dos produtos comercializados pela indústria de alimentos não tem adição de gordura.

Apesar disso, existe a propagação do mito de que, de modo geral, os alimentos industrializados têm muita gordura adicionada. Então, vale a pena conhecer os fatos:

EMPRESAS

COMPROMISSOS E REALIZAÇÕES 

Fontes

Barilla

  • Matém compromisso de reduzir o teor de gorduras saturadas nos produtos. Entre 2016 e 2017 o processo de reformulação, principalmente devido a substituição do óleo de palma por óleos vegetais com baixo teor de gordura saturada, houve redução acima de 4.350 toneladas de gorduras saturadas em mais de 150 produtos;
  • Em 2017, 5 produtos foram reformulados para reduzir as gorduras saturadas. 

Brf

  • Desde 2008, tem promovido a eliminação das gorduras dos produtos;
  • Tem desenvolvido e reformulado produtos para a redução dos teores de gorduras. Exemplos: Redução de 3% no teor de gordura do peito de peru Sabor&Equilíbrio, em relação à formulação antiga; Redução de 30% do teor de gordura da linguiça de frango Frescal; Redução de gordura total de até 50% em alguns hambúrgueres congelados. 

Cargill

  • Objetiva desenvolver ingredientes com foco na melhora da qualidade e conteúdo nutricional dos produtos alimentícios, incluindo grãos e óleos funcionais e opções para a redução de açúcares, gorduras trans e sódio;
  • Em seu portfólio de ingredientes possui várias alternativas para redução de gorduras em produtos da indústria de alimentos.

Danone

  • Em documento publicado “Nutritional Targets 2020: Product Categories and Nutrient Thresholds” estabelece metas para 2020 para o conteúdo de gorduras saturadas, em diversas categorias de produtos, em diferentes faixas etárias. Exemplo:  Produtos à base de leite fermentado fresco, para consumo diário (principalmente iogurtes, kefirs, queijo fresco). Para Adultos: Gorduras saturadas menor ou igual a 2,5g/100g; Crianças 3 a 6 anos: Gorduras saturadas menor ou igual a 2,5g/100 g.

Ferrero

  • Desde 2006, deixou de usar gorduras hidrogenadas em seus produtos e confirmou a adoção universal de processos de fabricação que evitam o uso de gorduras hidrogenadas;
  • Assume o compromisso de evitar o uso de óleos vegetais hidrogenados, por conterem gorduras trans. 

KraftHeinz

  • Assume o compromisso de reduzir continuamente o teor de gorduras saturadas nos produtos, de modo a manter seu sabor e qualidade.

Mars

  • Meta para 2021: Ter a maior parte do portfólio de produtos atendendo ao Mars Food Nutrition Criteria, que se baseia em critérios definidos pela ONU;
  • Em 2018, 72% do portfólio (volume de vendas) atenderam os critérios para calorias, adição de açúcar, sódio e gorduras. Em 2017, 65% atenderam.

Mondelez

  • Assume o compromisso de melhorar o perfil nutricional e de ingredientes das marcas mais vendidas;
  • Desde 2016, obteve redução de 13% na gordura saturada dos bolos macios da marca Barni, 2% no Ritz e 3% em marcas TUC; As gorduras trans foram eliminadas de mais de 98% do portfólio e os óleos parcialmente hidrogenados quase que totalmente retirados dos produtos;
  • Meta para 2018: reduzir a presença de gorduras trans para menos de 1g por 100 g de produto, globalmente.

Pepsico

  • Meta para 2025:  Manter níveis de gorduras saturadas que não excedam 1,1g/100 calorias em três quartos do portfólio de produtos. Em 2017, 66% dos produtos dos 10 principais mercados não excederam esses níveis;
  • Assumiu compromisso de reduzir, em todo o mundo, as gorduras trans de óleos parcialmente hidrogenados utilizados em seus produtos para menos de 1g por 100 gramas de produto até ao final de 2018.

Nestlé

 

  • Meta para 2020: Reduzir em 10% as gorduras saturadas em todos os produtos relevantes (Base: 2014). Parte do compromisso global de diminuir gorduras totais e gorduras saturadas de seus produtos, atingindo a maioria das categorias de alimentos;
  • No período 2011-2017, as reduções mais significativas se deram nas bebidas lácticas, que tiveram uma queda de 36% nas gorduras totais e de 66% nas gorduras saturadas; Reduziu as gorduras saturadas em mais de 10% em metade de suas pizzas populares.

Unilever

  • Assume compromisso de desenvolver produtos com níveis reduzidos de gorduras trans e gorduras saturadas, conforme referências da ONU e de outras entidades de nutrição;
  • Em 2012, houve a remoção das gorduras trans dos óleos vegetais parcialmente hidrogenados do portfólio de produtos, tanto no varejo quanto no foodservice;
  • Em 2017, 80% de todo o portfólio global de massas e coberturas suaves de origem vegetal continham no máximo 33% de gordura saturada e pelo menos 67% de gorduras não saturadas. Em regiões tropicais sem distribuição refrigerada, o teor máximo de gordura saturada será definido em 38%, pois um teor ligeiramente mais alto de gordura saturada é necessário para manter a estabilidade das massas e coberturas.