Logo - Alimentos Processados

Logo - Plataforma de Inovação Tecnológica do ITAL

Redução de Sódio nos produtos

Muitos consumidores têm procurado evitar alimentos com muito sal, preocupados com o controle da pressão arterial e a prevenção de doenças. Para atender essa demanda, a indústria de alimentos e bebidas tem desenvolvido alternativas aos produtos com sal adicionado.

Nas indústrias, a redução de sódio tem sido promovida há muitos anos, atendendo às demandas dos consumidores e também para alinhar seus portfólios de produtos às recomendações dietéticas nacionais e internacionais. Nessa direção, a maior parte das empresas, cujo portfólio costuma incluir produtos com sódio (Ex.: massas alimentícias, biscoitos salgados etc.), têm estabelecido parâmetros máximos para o conteúdo de sódio por porção, para o lançamento de novos alimentos e bebidas não alcoólicas (Exemplos: Barilla Nutritional Guidelines e Nutritional Profiling System da Nestlé).

A indústria de alimentos no Brasil, por meio da Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (ABIA), tem acordo de cooperação estabelecido com o Ministério da Saúde com o objetivo de promover a reformulação de alimentos processados para redução dos teores de sódio.

IMPORTANTE DESTACAR:

As estatísticas demonstram que a maioria dos produtos comercializados pela indústria de alimentos não tem adição de sódio.

Apesar disso, existe a propagação do mito de que, de modo geral, os alimentos industrializados têm muito sódio adicionado. Então, vale a pena conhecer os fatos:

EMPRESAS

COMPROMISSOS E REALIZAÇÕES  

Fontes

Barilla

  • Assume o compromisso de melhorar continuamente o perfil nutricional de seus produtos. Em 2017, os teores de sal e/ou açúcar foram reduzidos em 12 molhos.

Brf

  • Assume o compromisso de reduzir os níveis de sódio em produtos cárneos (presuntos, salsichas, hambúrgueres, frango empanado e mortadela). Metas foram estabelecidas para 2016 e 2017 e a empresa espera atualizá-las em 2020. Em 2016, foram relançados mais de 40 produtos da marca Sadia (presuntos, salsichas e frango temperado) com 30% de redução de sódio, representando a retirada de 125 toneladas de sódio;
  • Tem desenvolvido e reformulado produtos para a redução dos teores de sódio. Exemplos: Redução de 25% no teor de sódio do peito de peru Sabor&Equilíbrio, em relação à formulação antiga; Redução de sódio em hambúrgueres de até 33%.

Cargill

  • Objetiva desenvolver ingredientes com foco na melhora da qualidade e conteúdo nutricional dos produtos alimentícios, incluindo grãos e óleos funcionais e opções para a redução de açúcares, gorduras trans e sódio;
  • Em seu portfólio de ingredientes possui várias alternativas para redução de sódio em produtos da indústria de alimentos.

Coca-Cola

  • Em 2017 reduziu o percentual de sódio em 14 produtos.

Ferrero

  • 89% dos produtos têm um teor de sódio abaixo de 150mg/100g por porção e, normalmente, não excedem um teor de sódio de 300 mg/100g.

General Mills

  • Em 2012, como parte do Global Nutrition Commitment, a Cereal Partners Worldwide (CPW), joint venture entre General Mills e Nestlé, anunciou metas específicas para melhorar nutricionalmente cerca de 6 bilhões de porções de cereais de café da manhã, populares entre crianças e adolescentes em mais de 130 mercados através da redução de sódio para 135 miligramas ou menos por porção;
  • Entre 2005 e 2017, a quantidade de sódio de mais de 450 produtos foi reduzida entre 5 a 25%.

Kellogg

  • Meta para 2020: pelo menos 85% de barras nutricionais e de outros petiscos terão menos ou 150 mg de sódio por porção. Meta atingida em 2017.

KraftHeinz

  • Assume o compromisso de continuar reduzindo a quantidade de sódio dos produtos, mantendo seu sabor e qualidade.

Mars

  • Metas para 2021: Ter a maior parte de nosso portfólio atendendo ao Mars Food Nutrition Criteria, que se baseia em critérios definidos ONU; Reduzir globalmente o sódio dos produtos numa média de 20% ao ano;
  • Em 2018, 72% do portfólio de produtos (volume de vendas) atenderam esses critérios para calorias, adição de açúcar, sódio e gorduras. Em 2017, 65% atenderam.

Mondelez

  • Meta de redução de 1,4% do sódio em todos os snacks do portfólio mundial e 2% no Oreo.

Nestlé

 

  • Assume o compromisso de diminuir o sódio dos produtos, atingindo a maioria das categorias de alimentos;
  • Meta para 2020: Reduzir o sódio dos produtos numa média de pelo menos 10% em quatro anos (2017-2020) nos produtos que ainda não estão alinhados com as recomendações da ONU (ingestão diária de sódio máximo de 2000 mg);
  • Entre 2011 e 2017, reduziu o conteúdo de sódio em mais de 22% dos produtos, principalmente dos mais vendidos, nas oito categorias de alimentos mais importantes, de acordo com um novo estudo do European Journal of Nutrition.

Pepsico

  • Meta para 2025: Alcançar três quartos do portfólio de alimentos com níveis de sódio que não excedam 1,3mg/100 calorias. Em 2017, 55% dos produtos dos 10 principais mercados não excederam esses níveis.

Unilever

  • Ao final de 2010, a quantidade de sal dos produtos foi reduzida em até 25% para adequar-se à recomendação de 6g/dia. Em seguida, foi estabelecida nova meta de redução de sal entre 15 e 20% para adequar-se à nova recomendação de 5 g/dia;
  • Em setembro de 2012, 80% do portfólio de alimentos e refrescos atingiram os níveis de sal equivalentes a 5g/dia. Considerando apenas o portfólio de alimentos, mais de 50% alcançaram as 5 g por dia em 2012;
  • Meta para 2020: Manter o limite de 5 g/dia de sal em 75% do portfólio de alimentos. Em 2017, 63% do portfólio atingiram a meta de 5 g/dia.