Logo - Alimentos Processados

Logo - Plataforma de Inovação Tecnológica do ITAL

Sustentabilidade dos Ingredientes

A progressiva evolução da tendência de Sustentabilidade e Ética (ver estudo Brasil Food Trends 2020) tem aumentado a percepção dos consumidores quanto à origem e forma de obtenção dos ingredientes utilizados nas formulações dos alimentos e bebidas não alcoólicas industrializados como, por exemplo, o manejo sustentável do solo e o bem-estar animal. 

Muitas indústrias mantém padrões para orientar e treinar seus fornecedores de ingredientes como, por exemplo, os Princípios de Conduta para a Agricultura Sustentável da Coca-Cola, o sistema via satélite de monitoramento de fornecedores da JBS e o Programa de Agricultura Sustentável da Unilever.

IMPORTANTE DESTACAR:

As metas de obtenção sustentável dos principais ingredientes demonstram que indústria de alimentos e bebidas não alcoólicas tende a se tornar um dos elos mais eficientes e menos impactantes em todo o sistema alimentar.

EMPRESAS

COMPROMISSOS E REALIZAÇÕES 

Fontes

Barilla

  • Meta para 2020: Realizar compra responsável de 100% das matérias-primas estratégicas, em conformidade com o Código de Agricultura Sustentável da empresa. Em 2017: atingiu 40% do total de compras; 35% das compras de Semolina; 65% de Tomate; 84% de Cacau; 12% de Óleo de Girassol; 43% de Farinha;
  • Meta para 2020: Realizar as compras de 100% de ovos e carne de acordo com níveis elevados de bem-estar animal, atingindo o nível 2 do Business Benchmark on Farm Animal Welfare (BBFAW). Em 2017: 20% em conformidade com o nível 3;
  • Meta para 2020: ter pelo menos 10.000 produtores agrícolas envolvidos no Programa de Agricultura Sustentável da empresa.

Brf

  • A política de bem-estar animal determina práticas que abrangem a reprodução, transporte e abate de animais, com base em requisitos internacionais;
  • O programa global “Bem-estar animal feito na BRF” segue o modelo das cinco liberdades conceituado pelo Farm Animal Welfare Council (FAWC):  Animais livres de fome ou sede, ou desnutrição (liberdade fisiológica); Animais livres de desconforto (liberdade ambiental); Animais livres de dor, lesão ou doença (liberdade de saúde); Animais livres para expressar (a maioria) o comportamento normal (liberdade comportamental); Animais livres de medo e angústia (liberdade psicológica);
  • Desde 2014, mantém parceria com a organização sem fins lucrativos World Animal Protection (WAP);

Cargill

  • Realizou o treinamento de mais de 475.000 produtores agrícolas em práticas de agricultura sustentável;
  • Em 2017, obteve a rastreabilidade de 96% do óleo de palma para a usina e 55% para a plantação;
  • Em 2017, 65% dos fornecedores diretos de óleo de palma seguem política de fornecimento “Não desmatamento, sem turfa, sem exploração” (NDPE);
  • Meta para 2020: Oferecer uma cadeia de fornecimento de palma 100% transparente, rastreável e sustentável, de modo a não desmatar áreas com alto índice de preservação (HCV) ou alto estoque de carbono (HCS), não desenvolver plantações sobre a turfa e não explorar os direitos dos povos indígenas e das comunidades locais;
  • Em 2006, trabalhou em conjunto com parceiros da indústria, do governo e de ONGs para pôr em prática a Moratória da Soja no Brasil, acordo que estabelece compromisso de não adquirir ou oferecer financiamento aos produtores de soja com plantações no solo onde há o bioma da Amazônia, que sofreu desmatamento após esta data. Atualmente, trabalha em conjunto com a The Nature Conservancy para ajudar os produtores a cumprirem com o Código Florestal Brasileiro, a ingressarem no registro rural e ambiental (ou CAR) e a adotarem práticas sustentáveis;
  • Em 2017, lançou o plano Proteger Nosso Planeta, que será implementado em cinco países de origem em que a empresa obtém cacau e em toda a cadeia de fornecimento indireta da empresa, descreve como a empresa irá atingir esses objetivos e eliminar o desflorestamento de sua cadeia de suprimentos até 2030. O plano define cinco metas de sustentabilidade para o setor de cacau: Transparência do Supply Chain, para alcançar 100% de rastreabilidade de amêndoa de cacau; Cargill Cocoa Promise, para integração dos projetos de proteção ao meio ambiente do programa de Promessa de Cacau; Envolvimento de Fornecedores, para promover a gestão do risco de desflorestamento nas cadeias de fornecimento indiretas de ingredientes de chocolate e cacau; Transformação, Juntos: para a promoção de práticas de negócios sustentáveis por meio de parcerias como a Cocoa & Forests Initiative – CFI (Iniciativa para Florestas e Cacau), World Cocoa Foundation e a IDH Sustainable Trade Initiative; Relatórios e Compartilhamento: compromisso de elaborar relatórios anualmente para compartilhar o progresso e aprendizados com os stakeholders em todo o mundo;
  • Meta 2020: Reduzir pela metade o desmatamento em toda a cadeia de fornecimento de agricultura. Para 2030: Extinguir o desmatamento em toda a cadeia de fornecimento de agricultura.

Coca-Cola

  • Meta 2020: Fornecimento sustentável dos principais ingredientes. Em 2015, 100% de café e chá; 2016, 100% de café e chá, 51-75% de limões e açúcar de beterraba, 0-25% de açúcar de cana, laranjas e milho; 2017, 100% de café e chá, 51-75% de limões e açúcar de beterraba, 26-50% de uvas, 0-25% de açúcar de cana, laranjas, maçãs e milho;
  • Meta para 2020: garantir 100% da cadeia de fornecimento de açúcar com a certificação Bonsucro, que assegura padrões internacionais de produção sustentável. Em 2017: 37% do açúcar comprado pelo Sistema Coca-Cola Brasil com certificação Bonsucro;
  • Compromisso de usar os princípios do SAGP (Princípios de Conduta para a Agricultura Sustentável) em toda a cadeia de fornecedores. Na cadeia de frutas e chás, deverão ser envolvidos 20 mil produtores rurais. Em 2017, a Coca-Cola Brasil, por meio da Leão, manteve relacionamento direto com aproximadamente 5 mil produtores rurais;
  • Apoia o Programa Bolsa-Floresta, da FAS (Fundação Amazonas Sustentável);
  • Desde 2013 o programa Coletivo Floresta promove a rastreabilidade da cadeia de açaí, melhorias na logística, segurança do trabalho e incentivo de boas práticas de manejo sustentável, abrangendo 709 famílias do território Médio Juruá (AM), das quais 350 beneficiadas diretamente;
  • O guaraná utilizado é 100% produzido no Amazonas e possui certificação de origem, 34% da produção provém da agricultura familiar;
  • Desde e 2016, o projeto Olhos da Floresta, em parceria com a ONG Imaflora visa incentivar a agricultura familiar e a cadeia do guaraná no Amazonas.

Danone

  • Meta para 2020: Eliminar o desmatamento de sua cadeia de fornecimento;
  • A estratégia da empresa inclui a implementação de uma economia circular, utilizando materiais sustentáveis, produzidos a partir de fontes sustentáveis, além do tratamento de resíduos como um recurso novo e proveitoso.

Ferrero

  • Metas para 2020: Obter certificação sustentável para 100% do Cacau; 100% do Óleo de Palma; 100% do Açúcar Refinado de Cana; Implementar plano de rastreabilidade para 100% das Avelãs;
  • No período 2016/2017 (Ano fiscal), consumiu acima de 130.000 toneladas de amêndoas de cacau, 70% com certificação sustentável. As certificações utilizadas são UTZ Certified, Rainforest Alliance Certified and Fairtrade;
  • Meta para 2025: Comprar 100% dos ovos de galinhas provenientes de criadores com respeito ao bem-estar animal. Atingida em 2014 na União Europeia;
  • Para atingir as metas de fornecimento sustentável possui o programa Ferrero Farming Value (FFV), parte do compromisso da empresa com a agricultura sustentável (Ferrero Agricultural Commitment to Sustainability/F-ACTS);
  • Em 2016, por meio do programa Fairtrade Sourcing, adquiriu 20,000 toneladas de cacau de produtores Fairtrade, com previsão de dobrar essa quantidade;
  • Desde 2005, é membro do Roundtable on Sustainable Palm Oil (RSPO), realizando investimentos para a certificação de óleo de palma. Em 2015, obteve a certificação RSPO de 100% do Óleo de Palma;
  • O leite utilizado nos produtos é 100% rastreável. O suprimento de leite também é controlado, com auditorias frequentes conduzidas em fornecedores sobre fatores relacionados à qualidade do leite, mantendo parcerias para implementação de práticas que melhoram o bem-estar animal e reduzem o impacto ambiental.

General Mills

  • Em 2017, obteve fornecimento sustentável de 76% dos 10 ingredientes prioritários;
  • Em 2017, investiu acima de US$3,25 milhões em iniciativas para preservação do solo;
  • Meta para 2020: Obter o fornecimento sustentável de 100% dos 10 ingredientes prioritários. Em 2016, no geral obteve 69%; 2017, 76%. Para Cacau: 2015, 28%; 2016, 46%; 2017, 59%. Para Baunilha: 2015, 45%; 2016, 22%; 2017, 22%. Para Aveia: 2015, 40%; 2016, 50%; 2017, 61%. Para Trigo: 2015, 24%; 2016, 36%; 2017, 61%. Para Açúcar de Beterraba: 2015, 47%; 2016, 68%; 2017, 81%. Para MIlho: 2015, 26%; 2016, 33%; 2017, 67%. Para Leite (EUA): 2015, 20%; 2016, 38%; 2017, 83%. Para Embalagem de Fibra: 2015, 99%; 2016, 99%; 2017, 99%. Para Açúcar de Cana: 2015, 59%; 2016, 67%; 2017, 58%. Para Óleo de Palma: 2015, 100%; 2016, 100%; 2017, 100%;
  • Desde 2011 investiu US$6 milhões em suporte a pesquisas e esforços em favor da polinização;
  • Meta de aumentar a capacidade da cadeia de fornecimento orgânico, de 120.000 acres de área orgânica em 2015 para 250.000 acres até 2019. Em 2017: 200.000 acres de área orgânica;
  • Em 2017, assinou carta de intenção para participar da iniciativa World Cocoa Foundation's new Cocoa and Forest Initiative (CFI) que envolve fornecedores e empresas líderes de cacau e chocolate, para tratar do problema do desmatamento nas cadeias de fornecimento de cacao;
  • Meta para 2025: Comprar 100% dos ovos de aves livres de gaiolas, nas operações globais.

Hershey

  • Em 2017, obteve fornecimento sustentável e certificado de 50% do Coco utilizado;
  • Os programas Learn to Grow deram suporte a 54.000 produtores agícolas;
  • Meta para 2030: Investir US$500.000.000 em programas de inovação, em conjunto com parceiros, destinados a fortalecer as comunidades produtoras de cacau.

JBS

  • No Brasil, a JBS Carnes não compra animais de fazendas envolvidas em desmatamento de florestas nativas, invasão de terras indígenas ou de conservação ambiental, ou embargadas pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais (IBAMA);
  • Utiliza câmeras para monitorar seus indicadores de bem-estar animal em todas as unidades, cobrindo todas as fases, desde o desembarque até o abate dos animais;
  • Meta para 2020: os ovos utilizados como ingredientes nos produtos Seara no Brasil deverão ser comprados exclusivamente de galinhas poedeiras criadas fora de gaiolas;
  • No Brasil, a JBS Carnes emprega um sistema de monitoramento via satélite para controlar a sustentabilidade das operações dos fornecedores de carne.

Kellogg

  • Meta para 2020: Obter fornecimento responsável dos 10 ingredientes prioritários: milho, trigo, arroz, batata, açúcar de beterraba, açúcar de cana, frutas, óleo de palma, baunilha e cacao;
  • Meta para 2020: Investir em agricultura sustentável, permitindo que 500.000 agricultores utilizem práticas agrícolas sustentáveis em termos de clima e redução de perdas. Em 2017: abrangeu 299.365 produtores agrícolas.

KraftHeinz

  • Assume compromisso com o bem-estar animal, seguindo padrões do Global Animal Welfare Policy;
  • Meta para 2024: aumentar bem-estar de frangos de corte;
  • Metas para 2025: Obter ovos de galinhas poedeiras de ambientes livres de gaiolas; Política de tolerância zero para eliminação de abuso de barris de gestação para porcas prenhes; Uso judicioso de antibióticos de importância médica Sem testes desnecessários em animais;
  • Mantém compromisso com a integridade dos produtos. Desde 2000, desenvolve o Programa de Agricultura Global destinado a garantir que as principais matérias-primas usadas nos produtos sejam seguras para os consumidores;
  • Mantém compromisso com a compra de 100% de Óleo de Palma sustentável e rastreável. É membro do Roundtable on Sustainable Palm Oil (RSPO). Parceria com a organização internacional Rainforest Alliance, na implementação de sua política de fornecimento de óleo de palma sustentável.

Mars

  • Obtém fornecimento sustentável certificado de 100% de Óleo de Palma (desde 2013), Café (desde 2014) e Chá Preto (desde 2015);
  • Incentiva produtores agrícolas a trabalhar conforme padrão da Plataforma de Arroz Sustentável, para aumentar sua resiliência às mudanças climáticas, reduzir o impacto ambiental da produção de arroz etc. Em 2017, comprou 96% de arroz de produtores em conformidade com esse padrão, após a ampliação de um projeto piloto, concluído em 2016;
  • Metas para 2020: Obter 100% do arroz de produtores em conformidade com o padrão da Plataforma de Arroz Sustentável (Em 2017: 10%); Obter 100% dos pescados de fornecedores certificados arroz de produtores em conformidade com o padrão da Plataforma de Arroz Sustentável (Em 2017: 10%);
  • Em 2017, obteve 47% do cacau de fornecedores certificados (ou endossados como sustentáveis). Em 2016: 43%.

Mondelez

  • Obtém 35% do cacau de forma sustentável, com intenção de atingir 100%. A Fundação Cocoa Life realizou ações com 120.500 agricultores em 1.085 comunidades;
  • Obtém 100% do óleo de palma RSPO (Roundtable on Sustainable Palm Oil);
  • Meta de atingir 100% de rastreabilidade do Óleo de Palma utilizado. Atualmente: 96% rastreável até o moinho; 99% em fornecedores com políticas alinhadas com as da empresa;
  • Meta global para 2025: Comprar 100% dos Ovos provenientes de produção em sistema livre de gaiolas.

Nestlé

  • Assume compromisso com o fornecimento responsável e promoção do bem-estar animal;
  • Fornece uma série de ações de apoio para melhorar os meios de subsistência dos agricultores de café e de suas comunidades, ajudando-os a manejar de forma sustentável as paisagens cafeeiras e atendendo ao Padrão de Fornecimento Responsável da empresa. Por meio do Plano Nescafé e do Programa Nespresso AAA Sustainable Quality ™, trabalha em estreita colaboração com parceiros, como a Rainforest Alliance, para avaliar e medir o impacto das ações em agricultores, comunidades e paisagens.
  • Metas para 2020: 70% do fornecimento total de café Nescafé deve ser obtido de forma responsável (Em 2017: obteve 54% do fornecimento total); Distribuir 220 milhões de mudas de café para melhorar a qualidade, quantidade e sustentabilidade de sua cadeia de fornecimento de café para a marca Nescafé (Em 2017: 30,9 milhões de mudas de café distribuídas); Melhorar a situação econômica de fazendas fornecedoras de café para a marca Nescafé em pelo menos quatro países produtores de café (Início em 2018); Monitorar e melhorar os direitos trabalhistas em pelo menos dois países produtores de café para a marca Nescafé (Início em 2018); Fornecimento de 100% do café para a marca Nespresso, por meio do Programa AAA Sustainable Quality ™ (Em 2017: 90% do café Nespresso foi proveniente do programa AAA Sustainable Quality ™).
  • Plano de Cacau da Nestlé visa melhorar a vida dos agricultores na cadeia de fornecimento de cacau, abrangendo os principais países produtores de cacau, com foco nas maiores fontes mundiais, Costa do Marfim e Gana. O Plano opera em três pilares: Melhor agricultura, abordando desafios como práticas agrícolas e rejuvenescimento de plantações; Vida melhor, que busca empoderar as mulheres e eliminar o trabalho infantil; e Melhor cacau, que abrange certificação, desmatamento e construção de relacionamentos de longo prazo em nossa cadeia de fornecimento;
  • Meta para 2017: Obter 150.000 toneladas de cacau através do Plano de Cacau da Nestlé. Em 2017 obteve 186 358 toneladas de cacau; Em 2017, 42,9% do total de cacau comprado foi originado de forma responsável;
  • Meta para 2020: Obter 230.000 toneladas de cacau através do Plano de Cacau da Nestlé;
  • Para medir o progresso em direção à meta de "desmatamento zero", usa o serviço Starling, baseado em satélite para monitorar 100% das cadeias globais de fornecimento de óleo de palma.

Pepsico

  • Meta global para 2025: Comprar 100% dos Ovos provenientes de produção em sistema livre de gaiolas;
  • Em 2015, lançou o Plano de Ação para o Óleo de Palma, visando a promoção da sustentabilidade da indústria de óleo de palma;
  • Metas para 2020: Obter 100% de Óleo de Palma sustentável, com certificação RSPO (Em 2017: 32%); Obter 100% das culturas de origem direta cultivadas por agricultores envolvidos por meio do Programa de Agricultura Sustentável (SFP), que visa promover o bem-estar dos trabalhadores agrícolas e comunidades vizinhas (Em 2017: 79%); Obter 100% das matérias-primas agrícolas diretas de origem sustentável (Em 2017: 24%); Obter 100% de Açúcar de Cana certificado em conformidade com a norma de sustentabilidade Bonsucro (Em 2017: 34%);
  • Meta para 2025 (SFP): Obter 100% das matérias-primas agrícolas não diretas rastreáveis de origem sustentável. Em 2017: 12%.

Unilever

  • Desde o começo dos anos 90, desenvolve uma série de programas e iniciativas projetadas para promover altos padrões de sustentabilidade em suprimentos e na cadeia de valor, com destaque para o Programa de Agricultura Sustentável, o Código de Agricultura Sustentável da empresa e a Política de Responsabilidade em Suprimentos;
  • Para obter matérias-primas agrícolas de forma sustentável, cinco vertentes são utilizadas: Obtenção de suprimentos de forma sustentável, com base nos padrões mais elevados, da rede de fornecedores; Fomento à mudança por meio de políticas de aprimoramento contínuo com fornecedores; Aumento da conscientização da obtenção sustentável de suprimentos entre os consumidores; Desempenho de um papel importante na transformação dos setores agrícolas importantes para os negócios, especialmente chá e óleo de palma sustentável; Proteção da biodiversidade;
  • Meta para 2020: Obter 100% das matérias-primas agrícolas de forma sustentável (Base: Plano de Vida Sustentável, lançado em 2010).